segunda-feira, 10 de junho de 2013

Science Musem | Victoria & Albert Museum | Hyde Park

O que Londres reserva em termos de cultura é algo excepcionalmente rico. E o mais incrível de tudo isso, é que as maiores e melhores atrações turísticas, neste caso os museus, são inteiramente de graça. Isso mesmo, não se paga 1 pound sequer pra visitá-los!

Nossa manhã de domingo foi reservada para conhecer um desses incríveis museus. Saímos do hotel a pé em direção ao Science Museum

Um detalhe curioso durante nossa ida ao museu, foi quando numa rua simpática (e aparentemente) tranquila, nos deparamos com um aviso da polícia, alertando sobre furto de automóveis.


Fizemos uma rápida pesquisa e descobrimos que membros do London Borough of Kensington and Chelsea se reúnem com a polícia para discutirem assuntos de interesse, principalmente no que tange a segurança do bairro. Alertar sobre furto de automóveis e pertences de dentro dos mesmos é um deles. Notamos que a comunidade participa ativamente para manter o bairro seguro e sempre em ordem. Excelente!


O Science Museum está localizado num quadrilátero de museus. Na mesma praça estão o Victoria and Albert, o Natural History, Geological Museum e o Science Museum, que é o que fomos visitar (metrô South Kensington).


Faltavam poucos minutos para a abertura, mas já havia uma concentração de pessoas. Fila rápida e já estávamos dentro do museu.


Considerado um museu interativo, o Science Museum abriga uma livraria com mais de 500 mil itens que incluem arquivos e obras originais de Einstein a Newton.


Há também as coleções, com um acervo de mais de 300 mil objetos oriundos de culturas ocidentais, tecnologia e da medicina desde 1700.


Uma das galerias que passamos horas conhecendo foi a da aviação. Ali se encontram expostas aeronaves e suas realizações tanto na aviação inglesa quanto na aviação mundial.



Como não poderia deixar de ser, réplicas do 14 Bis de Santos Dumont também estão lá.





Também, um Boeng 747, literalmente fatiado está ali para se conhecer a estrutura e de como é por dentro uma das maiores aeronaves da aviação contemporânea.



Além das aeronaves, com mais de 100 modelos, ha uma série de exposições comemorativas associadas com o vôo pioneiro de balão.


Visitamos também a The Making Modern World, uma galeria contendo uma série de objetos excepcionais da tecnologia à ciência, e de grandes eventos que transformaram o mundo.

Um dos destaques é a cápsula original da Apollo 10, missão que levou em 1969 homens à órbita da Lua e testou um modelo do módulo lunar, que seria utilizado dois meses após na próxima missão, Apollo 11, que finalmente levou os homens a pisar na Lua.

Módulo de comando da Apollo 10 - 1969
Nota-se na base da cápsula o grande desgaste causado pela reentrada na atmosfera.

Ford T - 1916


Michaux velocípede - 1867

Locomotiva Puffing Billy - 1814
Locomotiva Columbine - 1845
Outro destaque é  foguete V2, sendo o primeiro míssil balístico criado. Desenvolvido na Alemanha nazista, mais de 3000 unidades foram lançadas sobre seus inimigos com 1 tonelada de explosivos cada. Fato curioso é que um dos principais desenvolvedores da V2, o engenheiro alemão Wernher von Braun, foi capturado pelos americanos após a II Guerra. Ele viria a se tornar na NASA o diretor do projeto Saturno, foguetes que levaram as cápsulas do projeto Apollo à Lua.

O V2 Rocket - 1945
Terminamos de explorar o museu e já estávamos famintos. Ali mesmo pela região, encontramos o Pierino Pasta Pizza (37 Thurloe Place, SW7 2HP) e entramos. Restaurante aconchegante, comida deliciosa e com atendimento atencioso.



Gnocchi
Filé de frango com purê de batatas e verdura


No dia 29/10/13, fomos visitar o Victoria and Albert Museum. Considerado o como o maior museu de arte e design do mundo.


O Victoria and Albert ou V&A, abriga coleções de obras de arquitetura, fotografia, joias, pinturas e moda, que vão desde o medieval, renascentista, barroco, rococó, gótico até o contemporâneo. Além do acervo fixo, o museu também promove exposições variadas e diversas coisas ligadas ao mundinho fashion.

Marcas de balas dos bombardeios da II Guerra (1939-1945).
As marcas dos bombardeios 
foram deixadas para lembrar o conflito
Destaca-se no piso térreo do museu os Cast Court Collection, que são moldes de gesso em tamanho real das mais importantes obras de artes da Europa.

Cast Court Collection: Detalhe da Puerta de La Gloria - 1188
Catedral de Santiago de Compostela, Espanha

Como é o processo técnico? A primeira etapa na produção de um molde é a obtenção de moldes de gesso a partir do original, utilizando um agente de separação para evitar a aderência de gesso para a superfície. Os moldes a partir daí, são feitos em várias etapas. 


Os moldes de peças são então colocados em um invólucro exterior, e o seu interior revestido separadamente, e o gesso molhado é derramado dentro do molde.


Quando estivemos lá, a exposição que estava em cartaz era a “Hollywood Costume”, que reúnem figurinos de diversos filmes como: a fantasia de pirata de Jack Sparrow em "Piratas do Caribe", o vestido branco de Marilyn Monroe em "O Pecado Mora ao Lado", o longo de Elizabeth Taylor em "Cleópatra", o vestido roxo de noite de Barbra Streisand em "Funny Girl", o casaco de Kate Winslet em "Titanic", o chapéu de Harrison Ford em "Indiana Jones", o vestido verde de Keira Knightley usado em "Desejo e Reparação", etc. A exposição é paga, e apesar da curiosidade, não fomos.




Cast Court Collection: Ao centro, Cruz - 1894, e à direita, a Coluna de Trajano - 1864






E precisávamos parar para uma pausa. O café do museu além de lindo, é extremamente oportuno para tantas andanças. Um café, um chá, bolos, tortas...  






Após o café, voltamos às obras. Uma das que achei perfeita e de graciosidade foi essa escultura italiana.
The sleep of sorrow and the dream of joy (o sono da tristeza e do sonho da alegria)
Ressurgimento italiano, de Raffaelle Monti - 1861

Snuffbox (caixa de rapé). Peça do império otomano produzida em Genebra - cerca de 1800
Bow (tazza) incrustada de moedas era utilizada como taça de vinho - 1619
Degraus de vidro da William e Judith Bollinger Gallery

Cartazes antigos de shows do Queen, Siouxsie & the Banshees... 
Um dos balcões com ferro forjado - França - 1770

Detalhe do monograma  central com chaves cruzadas 
de Ls e Cs entrelaçados e apoiados por cães - França - 1770
The Hereford Screen - 1862


O famoso lustre de vidro do design americano Dale Chihuly
Aproveitamos até o último minuto e saímos com o museu fechando as portas. Quando já estávamos na rua, o Edu se deu conta de que havia esquecido seu telefone celular em algum lugar do museu. Desespero total. Do meu celular, ligamos para o número do Edu e uma pessoa atendeu. Era um funcionário do museu. Final feliz? Certamente que sim. Em poucos minutos o celular já estava nas mãos do Edu.

Hyde Park 

O dia 27/10/13 foi de muito bate perna pela cidade. Fomos na London Eye, almoçamos no Jamie´s Italian, passeamos por China Town... Aproveitamos o final da tarde para dar uma passada e conhecer o Hyde Park - na verdade, apenas uma parte dele.


Localizado junto ao Kensington Gardens, o Hyde Park é oficialmente conhecido como um dos parques reais de Londres. É no Hyde Park que você vai encontrar o famoso Largo Sinuoso ou Serpertine, um lago que cruza todo o parque, e é repleto de cisnes, gansos e patos. Ali também está o The Serpentine Bar & Kitchen, um restaurante às margens do lago. É um lugar muito bonito para descansar, aproveitar a vista do parque e comer alguma coisa.



O  The Serpentine Bar & Kitchen
É parque amplo e muito arborizado. Tivemos a felicidade de ver um espetáculo de cores. Era final de Outono e as cores mesclavam entre o amarelo, o vermelho, o laranja e o verde.  


Esse foi nosso último passeio do dia. Aproveitamos, passamos no supermercados Tesco para fuçar e ver o que os londrinos compram. Aproveitamos e levamos caixinhas e mais caixinhas de chá Twinings. 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...